sexta-feira, 8 de julho de 2016

Feliciana



Esse nome é mais conhecido em sua versão masculina, e ainda assim, pouco apreciado. O fato é que o deputado Marcos Feliciano não ajudou muito a melhorar a imagem e as associações do nome - pelo menos para mim - e hoje Feliciano(a) são problemáticos de descrever. Mas como este blog preza pela escrita e informação de TODOS os nomes viáveis e inviáveis, desde que possamos comprovar sua existência no rol dos nomes válidos, vamos à ele:

Feliciana é uma forma feminina de Felicianus, um nome romano que em si derivou de Félix, que significa “sortudo”, “feliz”. Uma outra forma feminina é a francesa, Félicienne.

Embora ele seja considerado ultrapassado no Brasil, não vejo problemas no seu uso nos dias de hoje. Ele nunca foi usado em demasia, de modo que não ficou marcado como nome de uma época, datado, ou caricato. É um nome cujas primeiras silabas remetem a felicidade, e tão parecido com qualquer outro nome com “ana” que temos em abundância.

É um nome normal, sem frescuras, letras dobradas, sem dificuldade nenhuma de escrita ou de pronúncia, e de algum modo, familiar aos nossos ouvidos. Não fosse Marcos Feliciano, que talvez os pouco ligados ao meio político nem conheçam, não teria defeito algum. 

Para mim, Feliciana é um nome adorável, e que transmite felicidade, como a sonoridade e o significado sugerem. São poucas as referências encontradas sobre Feliciana, exceto um livro “Feliciana Feydra Le Roux”, obra infantil, cuja história se passa num pântano da Louisiana.

Referências reais:

Feliciana Iaccio (Nápoles, 22 de setembro de 1960) é uma apresentadora de TV italiana, ativa na virada dos anos oitenta e noventa.

Félicienne Minnaar é uma jogadora holandesa de futebol, nascida em Haia (Países Baixos) em 31 de janeiro de 1989. Ela atualmente joga pelo FC Twente (Holanda).


.