sábado, 21 de maio de 2016

Apoema & Apoena





Apoema, na maioria das fontes, é afirmado ser um nome de origem indígena tupi-guarani que significa “aquele que vai mais longe” ou “aquele que vê mais longe”. Também é apresentado em vários sites na grafia ou variação Apoena. Apesar da terminação ser sugestivamente feminina, esse nome é do gênero masculino.

O significado é muito interessante, já que enxergar além das aparências e das imediaticidades é uma qualidade que se espera de uma pessoa, enxergar além do que se vê, visualizar o futuro, fazer mais que o necessário, ver novas possibilidades. Ampliar o campo de visão é alcançar mais conhecimentos, ser mais sábio, abrir a cabeça para novas culturas.

Uma boa olhada no Google é o bastante para identificar que Apoema e Apoena estão sendo usados para nomear vários empreendimentos como parques naturais, reservas ecológicas, e até uma faculdade Apoena existe em Macapá.

Nas listas disponíveis no Brasil, não encontrei registros de Apoema ou Apoena em crianças nascidas nos últimos anos. Apesar do nome ser masculino – e eu encontrei vários homens chamados Apoema no Facebook – a maioria dos perfis que visualizei são de mulheres. Assim, o nome tem sido usado para ambos os sexos. Do mesmo modo com Apoena, que também é usado para homens e mulheres.

Além de ser indígena e ter um significado legal, Apoema lembra-me a palavra “poema”, o que deixa o nome ainda mais interessante para mim, o que já não ocorre com Apoena, que não direciona para a mesma associação imediata.

Como referência, vamos citar Apoena Meireles, foi um importante e indigenista brasileiro. Presidiu a FUNAI entre 1985 e 1986. Nascido em uma terra indígena, seu nome "foi uma homenagem prestada pelo pai, Francisco Meireles, a um cacique Xavante que ele conhecera na década de 1940, durante o primeiro contato do homem branco com a tribo Xavante".


Apoena: O Homem que Enxergava Longe”, é o título do livro de autoria da escritora Lilian Newland, com colaboração de Aguinaldo Araújo Ramos, narrou a vida e a trajetória do sertanista Apoena Meireles, e fez um trocadilho entre o significado do seu nome e o título do livro. 



.