quinta-feira, 10 de março de 2016

Guiomar





Uma única Guiomar foi registrada em São Paulo em 2015 (Arpen/SP). Com isso, dá para perceber que ele não é um nome muito apreciado no Brasil nos dias de hoje. Infelizmente não temos uma lista de nomes usados nas décadas passadas, mas se tivesse, eu poderia apostar que Guiomar nunca teve muito prestígio por aqui.

Primeiro, acho que “Gui” já remete a um nome masculino. A terminação “mar” também é rara em nomes femininos, e embora leve a pensar no mar, oceano, praia e todas essas coisas, também não parece ser muito amada. O significado é positivo: deriva do germânico Wigmar, formado pelos elementos wig (batalha, combate) e meri (famoso, célebre). Pode ser interpretado então como “batalha famosa” ou “combate célebre”. Parece ter chegado ao português através da versão francesa Guimard.

Guiomar é um daqueles nomes que costumo classificar entre os “presos ao passado”, aqueles que remontam de eras medievais, e ficam tão ultrapassados que é impossível voltar a usar. Mas a pequena Guiomar nascida em São Paulo prova o contrário. Pode ter sido homenagem a um ente querido, mas também significa que os pais gostam do nome o suficiente.

Além disso, esse nome tem a mesma terminação que outros nomes que começam a ser apreciados no Brasil, como Pilar (a exemplo da filha do Tiago Lacerda). Como famosos portadores do nome podemos citar: Guiomar Novaes, pianista brasileira; Guiomar Torresão, escritora portuguesa; Ana Guiomar, atriz portuguesa; Dona Guiomar de Bragança, nobre portuguesa;

Guiomar também pode criar nomes interessantes com os compostos clássicos, como Ana Guiomar ou Maria Guiomar, que me parecem bem melhores do que Guiomar sozinho. Na lista da Arpen/SP, no estado de São Paulo foram registradas uma Cecília Guiomar e uma Vitória Guiomar.




,