quinta-feira, 17 de março de 2016

Fermín

.

Tudo bem, sejamos francos: Fermín não é um nome que eu sequer lembraria de trazer a esse blog, por motivos óbvios. A semelhança com Firmino e outros nomes definitivamente ultrapassados inviabiliza totalmente essa versão hispânica, que apesar de charmosa, a meu ver, é inviável em português. Mas... conhecimento nunca é demais. Logo, replico aqui um texto muito esclarecedor de autoria da Luinara Menezes, colaboradora do Blog dos Nomes. Se você quiser acessar o texto em seu sítio original, clique aqui.

“Fermín é a versão espanhola do nome em latim Ferminus que significa "firme" ou"forte"Fermín foi usado por um bispo do século 3 São Fermín de Amiens que é venerado especialmente na cidade de Navarra, Espanha.

Fermín é o nome de uma das festas tradicionais da Espanha mais conhecidas no mundo, a Festa de San Fermín que acontece em Pamplona, na Espanha.

A título de curiosidade, vou descrever mais ou menos o que acontece nessa festa tão famosa na Espanha: a festa inicia-se ao meio-dia de 6 de julho, quando o prefeito da cidade e as autoridades religiosas aparecem na sacada da Câmara de Pamplona, na Praça Consistorial, e o txupinazo, um tipo de fogo de artifício, é lançado. Aos gritos de San Fermín!, San Fermín!, os celebrantes acenam um lenço vermelho ao alto, lenço este que será posteriormente colocado em seus pescoços durante os noves dias de festa. Os festejos são acompanhados de música, dança e bebidas. À tarde há uma procissão em que a trupe de Gigantes e Cabeçudos é acompanhada pela Pamplonesa, uma banda que toca uma única música, Vals de Astrain. 

Após essa procissão, há uma missa na igreja de San Lorenzo. No dia seguinte, Gigantes e Cabeçudos são acompanhados em desfiles pelos Kilikis e os Zaldikos. Os Gigantes são bonecos de mais de três metros que representam reis de quatro continentes ou “raças” do mundo. Os reis são precedidos por sua escolta de Cabeçudos, Kilikis e Zaldikos. Os Cabeçudos são os bonecos sérios, que não dançam, e precedem os Gigantes, destacando-se por suas enormes cabeças de cerca de dois metros de diâmetro. Já os Kilkis e os Zaldikos são uma espécie de cavaleiros dos reis.

Fermín é um nome pouco conhecido aos lusófonos, porém com uma sonoridade bem comum aos nossos ouvidos. Nomes como MartimBenjamimValentim, são cada vez mais procurados e usados para crianças de hoje em dia. Fermín pode ser uma escolha ousada, com a mesma terminação (no Brasil) e com um ar medieval que todos os citados também tem. O início Fer pode agradar a quem gosta de Fernão,Fernando e Ferdinando também. Além disso é um nome que, mesmo que tenha uma terminação mais meiga, mostra presença e fica bem para pessoas de todas as idades”.



.