sexta-feira, 4 de setembro de 2015

Bridget

.
Bridget é um nome feminino usado em irlandês, inglês e oriundo da mitologia irlandesa. É a forma inglesa do nome irlandês Brighid que significa “exaltado”.

Na mitologia irlandesa este era o nome da deusa do fogo, poesia e sabedoria, e filha do deus Dagda. No século V, foi assumido por Santa Brígida, a fundadora de um mosteiro em Kildare e um santo padroeiro da Irlanda.

Por causa da santa, o nome era considerado sagrado na Irlanda, e ele não se tornou de uso geral lá até o século XVII. Na forma Brigitta este nome tem sido comum na Escandinávia, que se tornou popular no século XIV, por conta de Santa Brígida da Suécia, padroeira da Europa.

Variações: Breda, Brid, noiva, Brighid, Brigid (irlandês), Bridgette (Inglês), Brighid, Brigit, Brigid (mitologia irlandesa)

Diminutivos: Bedelia, Biddy, Bidelia (irlandês), Abelha, Biddy (inglês)

Outros idiomas: Brigita (croata), Birgit, Birgitta, Birgitte, Berit, Birte, Birthe, Brita, Britt, Britta, Gitte (dinamarquês), Brigitta (holandês), birita (Ilhas Faroé), Birgitta, Piritta, Brita, Pirjo, Pirkko , Priita, Riitta (finlandês), Brigitte (francês), Brigitta, Brigitte, Gitta (alemão), Brigitta (húngaro), Brigida (italiano), Brigita (letão), Breeshey (Manx), Birgit, Birgitta, Birgitte, Berit, Brit, Brita, Britt, Britta (norueguês), Brygida (polonês), Brígida (Português), Brigita (esloveno), Brigida (espanhol), Birgit, Birgitta, Berit, Brita, Britt, Britta, Gittan (sueco), Ffraid ( Welsh).

Uma representante famosíssima deste nome é Bridget Bardot e não menos famosa, também a atriz Bridget Fonda.

No Brasil, a forma mais comum é Brigitte, mas penso que a grafia mais usada é Brigite, em senhoras com mais de 60 anos. Seria um grande achado encontrar uma jovem ou uma criança com esse nome por aqui. Embora em Portugal a forma mais conhecida seja Brígida.

Como é um nome que tem muitas formas de ser escrito, inúmeras grafias, os erros ortográficos ao escrevê-lo podem ser muito comuns.

De qualquer forma, a grafia Bridget evita que o T final seja pronunciado com dureza, e tem a musicalidade que Astrid e Ingrid têm, por exemplo.

Embora tenha sido um nome muito usado nas décadas passadas, pode ter potencial para voltar daqui alguns anos. Gosto da sonoridade e a história que o nome possui, e acho que ele merece um olhar “customizado” nos dias atuais. 


By




.