quinta-feira, 16 de julho de 2015

Constança





Faz um tempo que reflito sobre as listas dos mais populares do Brasil e de Portugal, e acho que quase todos concordamos que um nome muito popular perde seu brilho. Ele se torna enjoativo, sem graça, por mais bonito que seja não tem como não enjoar de um nome usado em demasia. Por isso, uma boa dica seria os pais brasileiros procurarem inspirações na lista dos populares de Portugal, e vice versa.

Afinal, exceto Beatriz Laura, na lista feminina, que ambos os países compartilham a popularidade, os demais são muito diferentes. Constança, por exemplo, é o 25º nome mais usado em Portugal no ranking do ano de 2014, o equivalente a Yasmin, que está na mesma posição no Ranking Brasileiro.

Porém, há obstáculos e complicações óbvias: como é que pais que gostam de Yasmin, por exemplo, vão passar a gostar de Constança? São estilos e gostos muito diferentes. Mas vale a pena tentar dar uma olhada.

No artigo de hoje vamos tratar de Constança, um popular em Portugal que inclusive é colocado na categoria dos nomes “betinhos”, o equivalente a nomes de “mauricinhos/patricinhas” no Brasil. Como todo popular, os portugueses adeptos da antroponímia já nem aguentam mais escutar o nome sem ter espasmos: É Constança a mais.

No Brasil, por outro lado, é um nome raríssimo, exclusivo e original. Tão incomum, tão não usual, tão “cool”. Um nome perfeito para quem procura uma sonoridade clássica.

Constança é a forma portuguesa de Constantia, ao lado da variante Constância – que eu acho um pouco pesada por terminar em -ância, que associo imediatamente com “ânsia”. Outras variações possíveis são:

Outros idiomas: ConstanceConnie (inglês), Constança (francês), ConstanzeKonstanze (alemão), Constantia (romano antigo), Konstancja (polonês), Constanta (Roménia), Constanza (Espanhol).

É desnecessário dizer que o nome tem significado literal: significa constante, firme. O significado “constante”, que para alguns pode denotar “falta de mudança”, “mesmice”, para mim denota confiabilidade, estabilidade e lealdade.

Brasileiros podem achar muito pesado para uma criança, mas sempre é bom lembrar que a infância é a fase mais curta da vida de um ser humano – então uma provável Constança vai passar muito mais tempo sendo adulta do que um bebê – portanto, vai funcionar muito bem em uma mulher adulta, independente e confiante.


By




.